BSC otimize

BSC: Como isso afeta minha estratégia

Toda empresa possui uma avaliação para o crescimento da sua empresa pois seja por meio da análise dos indicadores financeiros, ou dos indicadores de mercado. Inicialmente a estratégia não é algo utilizado como indicador de crescimento, a estratégia é mais utilizado como um norteador para definição de como atingir os indicadores anteriormente apresentados. É a partir desse contexto, que nasce o BSC. Ele busca unificar todos os indicadores da empresa e agrupa-los em premissas estratégicas para uma análise mais aprofundada do negócio de tal forma que os faça serem atingidos de maneira mais sustentável.

O que é BSC?

Primeiramente o “BSC” mais conhecido por Balanced Scorecard é uma metodologia de gestão empresarial criado pelos professores da Harvard Business School: Robert Kaplan e David Norton. Os professores propuseram uma maneira inovadora de enxergar as métricas da organização de forma balanceada, com o intuito de agrupa-los em objetivos estratégicos, e que possuam um fator de causa e efeito ente elas.

O BSC é dividido em 4 perspectivas, também conhecido como as quatro perspectivas do mapa estratégico, bem como à análise S.W.O.T., porém aqui falamos mais propriamente de setores da empresa do que das percepções de mercado. São as 4 perspectivas:

1. Financeira
2. Clientes
3. Processos Internos
4. Aprendizado e Crescimento

Como utilizar o BSC para ter uma estratégia efetiva

Com o intuito de explicar melhor as perspectivas do BSC agora a gente vai explicar cada uma delas e como elas podem ser utilizadas na sua organização.

Financeira

É provável que você já possua os indicadores financeiros da sua empresa, como por exemplo o “ROI” e a margem de contribuição. Porém aqui têm-se o intuito de avaliar os seus indicadores e os alocar a curto, médio e longo prazo e entender, dessa maneira, a interligação com os outros quadrante da empresa. Por exemplo o CAC tem uma interligação direta com o quadrante de clientes. Sempre levando em conta as perspectivas do investidor, portanto é de extrema importância entender os principais indicadores financeiros para sua empresa. Alguns dos indicadores financeiros mais utilizados são

CAC (Custo de Aquisição por Cliente);
LTV (Lifetime Value);
ROI (Retorno Sobre Investimento);
Margem de Contribuição
EBITDA

Clientes

Antes de tudo lembra do “CAC” e do “LTV” que falamos acima? Eles são um indicador perfeito de causa e efeito, assim sendo entendemos que a perspectiva de clientes está diretamente ligada com a perspectiva financeira. Essa perspectiva tem como cerne a perspectiva mercadológica ao passo que o cliente esteja no centro, levando em consideração a fatia do mercado e a diversificação. Antes que mostremos os indicadores vale ressaltar que o CAC e o LTV também podem ser indicadores do setor de clientes. Em seguida alguns indicadores diretamente ligados a essa perspectiva são:

Churn
NPS
Volume de vendas

Processos Internos

Do mesmo modo que os anteriores quando falamos de processos internos, falamos dos principais processos da empresa. Aqueles processos mais impactam no seu negócio com a finalidade de promover a melhoria contínua entre eles e também a comunicação entre eles. Porém é importante ressaltar que novos processos chave podem se desenvolver no caminho, pois como está de acordo com a diversidade mercadológica, na perspectiva de clientes. Em síntese se há a diversificação mercadológica, por exemplo o volume de vendas aumentou em determinada regional e criou-se a necessidade de um novo armazém para facilitar a distribuição, dessa maneira novos processos logísticos e de comunicação se instauraram. Em seguida alguns indicadores dos processos internos são:

Produtividade
Maior Agilidade no atendimento
Qualidade
Lead time
Giro de estoque

Aprendizado e Crescimento

Sob o mesmo ponto de vista que os anteriores esse é uma das perspectivas que possuem diversos indicadores, porém aqui especificamente falamos dos recursos humanos da empresa. No entanto também devemos falar que aqui também entram os indicadores que norteiam o crescimento da empresa para o atingimento da meta. Em seguida, como essa perspectiva vem após processos, precisamos definir os processos internos que são gerenciados e/ou executado por pessoas e entender quais os pontos de melhoria que aquela pessoa necessita, baseado nos desafios do processo. E como estamos falando, de fato, sobre pessoas, é esperado que os indicadores estejam mais ligados com esta área, os exemplos abaixo são alguns:

Turnover
Clima organizacional
Investimentos em treinamento e capacitação
Employee NPS

Conclusão

Em suma podemos avaliar que o BSC é uma maneira de ligar todas as áreas da empresa e unifica-los a fim de ter uma estratégia mais robusta e unificada. Vale ressaltar que o BSC não é um sistema de gestão restritivo, ou seja ele pode ser combinado com várias outras ferramentas de gestão que irão auxiliar a sua empresa a tingir os objetivos da sua estratégia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *